Já conhece o CouchSurfing?

O projeto sem fins lucrativos, que vem conquistando o país, foi criado por Casey Fento, em 1999, e têm como objetivo conectar pessoas atrás de hospedagens gratuitas.
Apesar de ser uma ideia inicialmente meio doida, ainda mais em um mundo tão perigoso, o CouchSurfing vêm dando muito certo. Em 2012, a marca atingiu mais de 1 milhão de membros em 180 países. Além disso, o projeto possibilita um enriquecimento cultural único, com as diversas possibilidades de trocas de experiências.

Caso tenho ficado interessado siga esse passos para se cadastrar ou para, pelo menos, entender mais sobre:

  • Acesse o site clicando aqui. Hoje no site você pode entrar com seu nome e e-mail. Se desejar, pode fazer o cadastro usando seu login do Facebook.
  • Não se esqueça que seus dados serão o cartão de visita. Preencha o mais completo possível. A primeira impressão é a que fica. Para que não haja dúvidas que você realmente é uma pessoa idônea, poste fotos e informações específicas. Também existe a opção de verificação, o que torna o seu perfil mais confiável. Em coisas desse tipo, indico se identificar da melhor forma possível e procurar pessoas que façam o mesmo.
  • Você será perguntado se têm a disponibilidade de receber alguém na sua casa. Escolha a melhor opção e evidencie as características necessárias que seus hóspedes devem ter para evitar qualquer tipo de transtorno futuro.
  • Antes de começar a se hospedar ou a receber hóspedes, viaje bastante pelo site, se aprofunde ao máximo e leia todas as regras possíveis.

Bom… agora que já compreendeu, aproveite ao máximo e conheça todo esse mundão com a ajuda de pessoas assim como você, que amam viajar e trocar experiências.

Brotas Hostel: o poder de um sonho

O 1º hostel de Brotas une conforto, comprometimento, cuidado e muito carinho.

É o local com o melhor custo-benefício da cidade e conta com: amplo espaço para relaxamento, piscina, 4 dormitórios, sendo 1 feminino, 1 duplo e 2 mistos, uma cozinha comunitária equipada, uma sala de televisão com tv a cabo, redes para descanso e leitura, churrasqueira, fogão a lenha e forno de pizza. Ou seja, ele conta com “coisa que não acaba mais”.

Foto:Divulgação

Em busca de descortinar o que tinha por trás daquele lugar de clima alegre e sossegado, conversei um pouco com a Gabi, idealizadora do Brotas Hostel. Na conversa, descobri a sua coragem e determinação em buscar os seus sonhos, além de uma grande demonstração do poder feminino.

Achei interessantíssimo o fato de uma mulher, em um país nitidamente machista, resolver sair de casa sozinha em busca dos seu sonhos, que, pelo o que eu entendi, era achar um lugar em que pudesse se sentir em casa.

Então, por trás deste hostel, que conta com inúmeras qualidades, existe ainda um “plus a mais”, que é a força de uma pessoa claramente determinada cuidando para que tudo saia de acordo com a necessidade dos seus hóspedes.

Nem preciso dizer porque indico esse lugar, né? Acho que depois desse resumo que fiz, basta você pegar as malas e partir pra lá!

O Che Lagarto que o Morro me deu

Se liga galera! O hostel que eu tenho para indicar neste paraíso é o Che Lagarto. Não é um nome incomum, né? Já deve ter visto dessa franquia em mil outros lugares, entretanto, ele se destaca em Morro de São Paulo (Bahia) devido ao auto astral. Claro que o preço também estava ótimo, paguei R$35,00 com café da manhã (era baixa temporada), mas se não fosse a energia boa da galera, o tempo que passei por lá não teria valido tanto a pena.

Foto: Divulgação

Além da boa energia, o hostel apresenta dois pontos interessantes: o primeiro é que sempre tá rolando alguma coisinha por lá, seja um jantar especial ou uma festinha pra animar a galera, que fica normalmente na área de lazer. O segundo é que o lugar funciona quase como um point da moçada, antes das noitadas ou de algo bom, a “tchurma” passa por lá pra se juntar a outros grupos e seguir todos para o mesmo objetivo: zoar tudo.

O Che fica na Rua da Fonte Grande, 11. Super bem localizado. Cerca de 5 minutos andando da praça principal.

Então, fica aí mais uma dica de hospedagem. Frisando que aqui só destaco os que mais gostei e não todos por quais passei. Dê uma pesquisada, que certamente um dos quartos ou possibilidades do Che  irá te atrair.