Curitiba respira cultura

Em busca de fugir do grande movimento do carnaval, procurei uma cidade que tivesse “fama” de ser mais calma nessa época. Entre muitas pesquisas encontrei Curitiba, local onde o desenvolvimento cultural e sustentável é de grande destaque no país.
dsc_0609Sempre tento me organizar o melhor possível quando vou viajar, para conseguir aproveitar tudo o que o lugar me oferece. Nessa viagem agi da mesma forma. Em Curitiba esse trabalho se tornou um pouco mais fácil, já que lá existe um ônibus turístico que nos leva para aos principais pontos da cidade. Ele tem o valor de R$40 reais, e te dá direito a 4 paradas em pontos diferentes, e passa de 15 em 15 minutos.
dsc_0762Além de ter conhecido toda a cidade em dois dias, escolhi 8 pontos turísticos para dar prioridade nesse passeio de ônibus (também conhecido como jardineira). Irei descrever abaixo um pouco de cada dia que passei em Curitiba:

1º dia
Cheguei num domingo, dia em que acontece a popular feira do Largo da Ordem. Apesar de estar um pouco cansado da viagem, não podia perder essa oportunidade. Chegando na feira me surpreendi positivamente, a feira é tudo o que falam e um pouco mais. Além de ser gigantesca, ela tem ótimos preços, objetos inimagináveis e um trabalho artesanal lindíssimo.
untitled-2Passei o dia na feira, e a noite fui conhecer o famoso restaurante Madero, que também foi uma outra surpresa boa. O lugar, conhecido por ter o melhor hambúrguer do mundo (que eu comi e comprovei o fato), também tem um ambiente super agradável, estiloso, e uma sobremesa caseira deliciosa.

2º dia
O segundo dia de viagem, foi o primeiro de passeio de ônibus. Organizei tudo de acordo com os dias de funcionamento de cada espaço cultural e, apesar dos receios de acabar não conseguindo ir em tudo,  no final deu tudo certo. Como cada passeio tinha direito a quatro paradas, como falei acima, nesse dia escolhi parar no Bosque Alemão, em Santa felicidade, no Parque Barigui (que tem pertinho dele o Museu do automóvel) e na Torre panorâmica.

3º dia
Para o segundo dia de ônibus, deixamos os pontos mais famosos, que eram o Jardim Botânico, o Museu Oscar Niemeyer (que além de uma linda estrutura externa, é inacreditável como é interessante internamente também), o Ópera de Arame e o Memorial Ucraniano.

4º dia
Nesse dia já tínhamos agendado previamente o passeio de trem da Serra Verde, que dá para os turistas uma oportunidade de conhecer a cidade de um ponto de vista diferente, além de conhecer inúmeras belezas naturais. É um passeio que leva as pessoas de Curitiba para a cidade de Morretes. Apesar do passeio de trem ser bastante cansativo, por levar cerca de 3h30 para chegar, é uma experiência única ficar no trilho nas alturas.
untitled-3-01De noite ainda rolou a oportunidade de conhecer o Bar do Alemão, bar famoso por seus petiscos e bebidas. Não tinha como perder a oportunidade de beber o submarino e ainda sair com um souvenir.
dsc_07475º dia
O último dia na cidade foi mais para as organizar as malas e ir para o aeroporto. Mas ainda deu tempo de conhecer o Museu ferroviário e o Paço da Liberdade.

Além de todos os locais citados, conheci outros, não dá pra falar sobre todos, preferi dar destaque aos que parei para conhecer profundamente. E também citei muitos restaurantes e bares um pouco mais caros, porém na maioria do dia comi em restaurantes populares, que tem ótimos preços, variando de R$5 a R$10 reais. Curitiba é uma cidade boa, bonita e barata.

 

Museu Oscar Niemeyer (Curitiba-PR)

Entre os diversos lugares que conheci em Curitiba, um dos que me chamou mais a atenção foi o Museu Oscar Niemeyer (MON). Além de conter uma estrutura inigualável, assim como todas as obras de Niemeyer, ele também conta com um acervo riquíssimo, e uma amplitude inimaginável, que contem diversos espaços diferentes para exposições.

Dentro da estrutura também podemos contar com o Bistrô do MON, que apesar de ser pequeno e ser meio devagar, também me agradou devido aos seus ótimos preços.


Informações importantes
O MON foi inaugurado em 2002. O museu já realizou ao longo deste período mais de 300 mostras nacionais, internacionais e itinerantes. Com um total de 12 salas expositivas, a cada ano são realizadas mais de 20 mostras, que juntas recebem um público superior a 300 mil visitantes. No fim de dezembro de 2013, o MON chegou à marca de 2 milhões de visitantes, desde o início da contagem, em 2003.

O Museu também possui o setor de Ação Educativa que atende diariamente estudantes, professores e o público em geral, bem como realiza cursos e oficinas, abertas ao público, com o objetivo de capacitar pessoas no desenvolvimento de trabalhos e projetos.

Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h
Venda de ingressos e acesso às salas de exposição até 17h30
Preços: R$ 12,00 (inteira)  | R$ 6,00 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação, doadores de sangue, pessoas com necessidades especiais)

Dicas para quem quer fugir do carnaval

Chegou a vez de privilegiar as pessoas que não gostam das festas de carnaval.
1461266_320677138137563_6929089930366271513_nCuritiba
As ruas, museus, bosques, parques e praças floridas da cidade de Curitiba, costumam ficar mais vazios durante o Carnaval. Por isso, esse é um bom destino para os que procuram tranquilidade nessa época do ano.

Gramado
A cidade de Gramado, que fica na região serrana do Rio Grande do Sul, é alternativa para ficar longe da folia sem morrer de frio, já que esse destino é muito procurado também no inverno. Lá, o turista pode explorar a gastronomia e a arquitetura bávara, que dá um ar europeu ao lugar, além de outros passeios em parques e museus.

Bonito
A cidade de Bonito é a mais famosa do complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, que inclui também os municípios de Jardim, Bodoquena e Guia Lopes da Laguna, no Mato Grosso do Sul. Essa região atrai muitos turistas nessa época do ano, mas isso não significa que é impossível ter paz. O forte do local é o ecoturismo.

Ilha de Boipeba
Situada a 340 quilômetros de distância de Salvador, a Ilha de Boipeba, no baixo sul da Bahia, é mais movimentada depois do Carnaval do que durante. Em suas praias, nada de desfile, trio elétrico, axé ou samba. O que mais chama a atenção são as paisagens, a flora e a fauna.

Santo Amaro do Maranhão
Com uma população de menos de 10.000 habitantes, Santo Amaro do Maranhão (a 243 quilômetros de São Luís) é o destino ideal para quem gosta de aventura ou para quem quer se isolar do mundo. A cidade fica ao lado do distrito de Barreirinhas, uma das portas de entrada dos Lençóis Maranhenses.

Chapada Diamantina
Apesar de ter o nome da cidade mineira Diamantina, muito famosa pelo carnaval agitado, a chapada, que fica no centro-oeste da Bahia, está longe de ser palco das confusões dessa época. Assim como os destinos anteriores, aqui o grande atrativo é a natureza, com diversas nascentes de rios, grutas, cavernas, cânions, flora e fauna exuberantes.